Visão de Futuro

Um Novo Haiti é mais que um projeto: é uma visão!
O profeta Ezequiel relata que o Espírito de Deus o levou a um vale cheio de ossos secos, e o ordenou a profetizar sobre eles. Enquanto profetizava conforme a ordem que recebera, o Profeta viu aquilo que parecia impossível: “os ossos se juntaram, foram cobertos de tendões e de carne, e depois de pele (...) e o espírito entrou neles; eles receberam vida e se puseram de pé”.[1] O texto revela que, embora aquela fosse a realidade da Nação de Israel, o Deus de Ezequiel a transformaria em Uma Nova Nação.
A visão que a História recente do Haiti nos apresenta é semelhante à que o profeta Ezequiel teve sobre Israel: um grande vale cheio de ossos secos. Porém, o final daquela história é capaz de nos apontar para um caminho cheio de esperança, fé e ações transformadoras para o hoje. “Haiti, 2030 no horizonte, é agora!” – assim termina a Introdução do Relatório Anual 2014 do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD Haiti, indicando que se é impossível esquecer o drama produzido pelo Terremoto de 2010, “todos concordam em dizer: uma página que vira, Haiti saiu da urgência e se dirige à via de um desenvolvimento à longo termo”[2].
Desse modo, a Visão de Futuro do Programa Por Um Novo Haiti é:
Ser uma referência em desenvolvimento integral
como instrumento de transformação de comunidades vulneráveis.

Tendo como Missão:
Cooperar para a sinalização do Reino de Deus através do
desenvolvimento integral de comunidades vulneráveis no Haiti.




A sinalização do Reino de Deus na vida de pessoas e comunidades é uma ação missionária integral. Vai além do discurso, como disse o Pr. Antônio C. Barro: “A missão integral não é uma grife. É um conceito de vida. É uma ideologia – você vive aquilo e luta por aquilo”[3]. E traduzir esse conceito em estratégias e metodologias não é tarefa fácil. Porém, trazer à realidade daqueles que estão excluídos a possibilidade de resposta à oração ensinada por Jesus: “venha a nós o Teu Reino”, torna esta tarefa de tradução contextualizada, urgente e prioritária.
Assim, mais que um plano estratégico esquematizado, visiona-se a construção de uma metodologia viável e reproduzível aos contextos de vulnerabilidade sociocomunitária, contextualizada e embasada em valores e princípios bíblicos. Vê-se indivíduos e suas famílias experimentando o empoderamento descrito em Atos 1:8, a fé ensinada em Tiago 2:18, e o amor ordenado em 1ª João 3:18.

“Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra". Atos 1:8
“Mas alguém dirá: "Você tem fé; eu tenho obras". Mostre-me a sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras”. Tiago 2:18
“Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade”. 1 João 3:18





[1] Texto de Ezequiel 37: 7-10. NVI
[2] PNUD Haiti. Haiti, 2030 à l’horizon - Rapport Annuel 2014, page 3. Disponível em www.undp.org. Acessado em 28 de fevereiro de 2015.
[3] Barro, Antônio Carlos. Revisão do Marco da Missão Integral, Capítulo 7. In: Missão integral: proclamar o reino de Deus, vivendo o evangelho de Cristo. Editora Ultimato: Viçosa, 2004. p. 72-89.
Postar um comentário