quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Comércio da Grande BH se rende à banana verde, costume de haitianos

Os caribenhos adoram comer pratos que levam banana verde, o que levou muitos comerciantes do São Pedro a colocar a fruta dessa forma à venda




Pedro Ferreira
Publicação: 14/09/2014 06:00 Atualização: 14/09/2014 07:15

Haitianos que vivem na Grande BH dificilmente se misturam. “São fechados, desconfiados”, comentam brasileiros. Mesmo no local de trabalho são de pouca conversa. Nos fins de semana, os imigrantes reúnem parentes e conterrâneos em suas casas e se divertem ao som da “kompa”, música popular haitiana, cantada em crioulo. Não fazem bagunça, garantem os vizinhos, que só estranham a “fala embolada”. Os caribenhos adoram comer pratos que levam banana verde, o que levou muitos comerciantes do São Pedro a colocar a fruta dessa forma à venda. “Não serve banana de vez. Tem que ser verde, mesmo. Também compram muita pimenta”, percebe a balconista de supermercado Luciana Cardoso.

Marcílio de Moura é gerente de logística em uma distribuidora que emprega 35 haitianos em Contagem, e também considera os imigrantes muito fechados. “Não se relacionam com os brasileiros, o que não é bom, principalmente no trabalho. Peço a eles que se envolvam mais com os colegas, para que saibam diferenciar quem é do bem, quem é do mal”, disse Marcílio. O gerente tem medo de que eles se envolvam com pessoas erradas e com o uso de drogas. “Fico tranquilo em saber que eles têm uma orientação religiosa rígida”, disse.

ENDIVIDAMENTO Apesar dos princípios que chamam a atenção dos brasileiros, muitos haitianos se renderam ao consumismo e estão endividados. “Gastam o salário com smartphones e notebooks”, confirma o intérprete de uma empresa, Daniel Alves, contratado para acompanhar os haitianos no serviço. “Quando sobram R$ 300 para mandar para a família no Haiti, é muito”, completa o gerente Marcílio. Segundo ele, sua empresa demitiu cinco ou seis haitianos para que eles pudessem pagar dívidas usando o acerto. “Não entendem direito como funciona o cartão de crédito. Com três meses já devem até R$ 5 mil”, conta o gerente.
 
Segundo o professor Duval Fernandes, muitos imigrantes se esforçam para pagar dívidas de até US$ 5 mil com “coiotes” e ainda mandam parte do salário para as famílias no Haiti. “Muitas vezes, até a casa onde moravam no país natal é penhorada, tudo para começar uma nova vida no Brasil. Muitos sonham em trazer os filhos para o país, onde a escola é gratuita. Lá é muito cara.”

Há três anos, o Ministério da Justiça concede vistos de permanência em caráter humanitário aos haitianos, por causa dos efeitos do terremoto em 2010. Segundo Duval Fernandes, o consulado do Brasil no Haiti emite 680 vistos por mês e a demanda não para de crescer: deve aumentar para mil mensais até o fim do ano. De janeiro de 2012 até agosto deste ano, segundo o Ministério das Relações Exteriores, a embaixada em Porto Príncipe concedeu 8.661 vistos a cidadãos haitianos, em caráter humanitário, válidos por cinco anos. “Além disso, há 22 mil processos de pedido de refúgio em análise pelo Ministério da Justiça”, disse o professor da PUC Minas.

sábado, 13 de setembro de 2014

Oportunidades de Servir Por Um Novo Haiti

Ao longo desses quase dois anos e meio em Campo nos deparamos com várias oportunidades de servir cooperando com a "Missio Dei" no Haiti. Esse é o pano de fundo para compartilharmos com você essas OPORTUNIDADES que o Dono da Fazenda dá para que você entre em campo, com Cristo, Por Um Novo Haiti.

OPORTUNIDADES EM SAÚDE

ÁREA PARA SERVIR
ESPECIFICAÇÕES
TEMPO EM CAMPO
DATA/PERÍODO
INVESTIMENTO
HOSPEDAGEM
OBSERVAÇÃO
SAÚDE
02 Médicos (as) de qualquer especialidade para atendimento comunitário – tipo saúde da família, e formação de agentes comunitários de saúde.
Mínimo 1 semana
Ideal 2 semanas
2015
MARÇO a SETEMBRO
- conforme disponibilidade do
voluntário;
Passagens +
Ajuda de custo de
U$ 5,00/dia
Na casa missionária
sem custos adicionais
- atendimento em acampamento de famílias deslocadas pelo terremoto de 2010;
- consultório improvisado no local;
- 2 enfermeiras-intérpretes e auxiliares já na comunidade;
- farmácia com alguns medicamentos à disposição – necessário fazer aquisições.
- anamnese local realizada e possibilidade de haver prontuários dos pacientes locais.
01 Dentista para atendimento comunitário, realização do POPE e formação de agentes de saúde bucal comunitários (Agentes do POPE).
Mínimo 1 semana
Ideal 2 semanas
2015
MARÇO A SETEMBRO
- conforme disponibilidade do
voluntário
Passagens +
Ajuda de custo de
U$ 5,00/dia
Na casa missionária
sem custos adicionais
- atendimento em acampamento de famílias deslocadas pelo terremoto de 2010;
- consultório improvisado com cadeira odontológica e instrumentais à disposição;
- intérprete-auxiliar na comunidade;
- farmácia com alguns medicamentos à disposição – necessário fazer aquisições.

OPORTUNIDADES EM CONSTRUÇÃO CIVIL

ÁREA PARA SERVIR
ESPECIFICAÇÕES
TEMPO EM CAMPO
DATA/PERÍODO
INVESTIMENTO
HOSPEDAGEM
OBSERVAÇÃO
CONSTRUÇÃO CIVIL
Caravana com até 05 voluntários, sendo, no mínimo:
01 Engenheiro com experiência em tecnologias sociais para formação de profissionais da construção civil em técnicas inovadoras, viáveis, contextualizadas, antissísmicas e anticiclones de construção de casas sociais.
01 Arquiteto Urbanístico para capacitação comunitária na elaboração de Projeto de Bairros Comunitários para famílias desalojadas pelo terremoto;
01 Designer Urbanístico para capacitação comunitária na elaboração de Projeto de Bairro Comunitário para famílias desalojadas pelo terremoto;
02 Mestres de Obras / Pedreiros com experiência em construção de casas e instalações, preferencialmente, com uso de tecnologias sociais.
Mínimo 2 semanas
Ideal 4 semanas
2014-2015
SETEMBRO a FEVEREIRO
- conforme disponibilidade do
voluntário;
Passagens +
Ajuda de custo de
U$ 5,00/dia
Na casa missionária
sem custos adicionais
- está sendo formada uma cooperativa habitacional para realocação de famílias deslocadas pelo terremoto de 2010;
- a formação visa capacitar os próprios moradores que já atuam em construção civil para a construção das suas casas através de um Projeto Comunitário de Realocação;

OPORTUNIDADES EM COOPERATIVISMO

ÁREA PARA SERVIR
ESPECIFICAÇÕES
TEMPO EM CAMPO
DATA/PERÍODO
INVESTIMENTO
HOSPEDAGEM
OBSERVAÇÃO
COOPERATIVISMO
- 01 Especialista em Abertura e Desenvolvimento de Cooperativas Sociais para formação de cooperativas de microempreendedores, artesãos e habitação.
Mínimo: 1 semana
Ideal: 2 semanas
2014
SETEMBRO a NOVEMBRO
Passagens +
Ajuda de Custo de
U$ 5,00/dia
Na casa missionária
sem custos adicionais
- já existem grupos de trabalho nas comunidades atendidas elaborando projetos de cooperativismo nas áreas mencionadas, porém, há carência de conhecimento técnico e experiencial.

OPORTUNIDADES EM IDIOMAS

ÁREA PARA SERVIR
ESPECIFICAÇÕES
TEMPO EM CAMPO
DATA/PERÍODO
INVESTIMENTO
HOSPEDAGEM
OBSERVAÇÃO
IDIOMAS
Professores e/ou alunos de nível avançado nos seguintes idiomas:
01)   PORTUGUÊS
02)   INGLÊS
03)   ESPANHOL
Para lecionar cursos básicos a adolescentes, jovens e adultos de um acampamento de famílias desalojadas pelo terremoto de 2010.
Mínimo: 1 mês
Ideal: 2 meses
2014-2015
OUTUBRO a FEVEREIRO
Passagens +
Ajuda de Custo de
U$ 5,00/dia
Na casa missionária
sem custos adicionais
- já existe um grupo de trabalho comunitário elaborando um projeto de escola de idiomas em apoio ao desenvolvimento integral das famílias desalojadas pelo terremoto de 2010, porém, carece de pessoal com conhecimento técnico para a ministração das aulas.

OPORTUNIDADES EM NUTRIÇÃO

ÁREA PARA SERVIR
ESPECIFICAÇÕES
TEMPO EM CAMPO
DATA/PERÍODO
INVESTIMENTO
HOSPEDAGEM
OBSERVAÇÃO
NUTRIÇÃO
01 nutricionista para ensino de aproveitamento de sobras e combate à desnutrição.
Mínimo 1 semana;
Ideal: 2 semanas.
2015
MARÇO A SETEMBRO
Passagens +
U$ 5,00/dia para
ajuda de custo.
Na casa missionária
sem custos adicionais
- atendimento em comunidades carentes com alto índice de má-nutrição, especialmente entre as crianças;
- atuará na capacitação de mulheres em alimentação alternativa com aproveitamento de sobras, cascas, e outros meios socialmente viáveis;
- existem grupos de mulheres que estão elaborando projetos de melhoria da qualidade de vida e saúde das comunidades – provável público alvo.

Para maiores informações, entre em contato conosco pelo e-mail:
juntosporumnovohaiti@gmail.com

Não fique fora do que Deus está fazendo Por Um Novo Haiti!