sábado, 5 de outubro de 2013

“Haiti, a República da Esperança”

TV Diário




William Tanida e Douglas Campos: experiência inesquecível / Foto: Divulgação


A série de reportagens “Haiti, a República da Esperança”, do repórter e apresentador William Tanida, da TV Diário, afiliada da Rede Globo, começa a ser exibida nesta terça-feira, dia 1º, no Diário TV – 1ª Edição, ao meio-dia. O especial irá ao ar nas cinco terças-feiras deste mês de outubro.

O jornalista, que integra a equipe de reportagem da TV Diário, há 13 anos, desde que ela iniciou as suas atividades em Mogi, viajou ao Haiti em Missão de Paz da ONU (Organização das Nações Unidas), na companhia do repórter cinematográfico Douglas Campos, com militares da Força Aérea Brasileira (FAB), por meio da ação do Ministério da Defesa.

Tanida e Campos embarcaram para Porto Príncipe, capital haitiana, no dia 24 de agosto. Após quatro escalas e 12 horas de viagem, eles chegaram ao destino, juntamente com a missão da ONU que ajuda na reconstrução daquele país, devastado por um terremoto em 2010. “Há uma troca de militares a cada seis meses, mas no meio desse período, a FAB viaja ao Haiti para verificar o andamento da ação. E o convite surgiu nesse meio tempo. A experiência foi inesquecível, e posso afirmar que foi uma das viagens mais inesquecíveis e importantes que fiz, desde que comecei a integrar a equipe da TV Diário”, destaca o jornalista, lembrando que já viajou a trabalho para países como Japão, Nova Iorque e Antártida, mas nada foi tamo marcante como essa que ele fez ao Haiti.

O telespectador, diz Tanida, vai poder saber um pouco mais sobre como vivem os haitianos, que sofrem com a falta de comida e chegam a comer barro, terra, para suprir essa necessidade básica. Segundo ele, 80% da população não têm água encanada: “Isso me marcou muito, emocionalmente, aprendi a dar valor às coisas mais simples da vida”.

Durante a viagem, no mercado Salomão, o repórter encontrou um militar da FAB, o cabo Gilmar, que é de Ferraz de Vasconcelos. Essa será uma das pautas que o telespectador irá conferir na série, que estreia nesta terça. “Há também entrevistas com mogianos que já foram ao Haiti, em Missão de Paz, mas que já voltaram para o Brasil”, revela. As missões tiveram início em 2005 e os procedimentos de atuação são estabelecidos pela ONU. (Maria Salas)
Postar um comentário