terça-feira, 7 de maio de 2013

Graduados mais de 150 jovens haitianos, fruto da cooperação Brasil-Cuba-Haiti

Leandro Maceo Leyva, enviado especial



PORTO PRÍNCIPE.— Mais de 150 jovens haitianos receberam os diplomas que os acreditam como agentes comunitários de saúde polivalentes e técnicos em manutenção e reparação de equipamentos biomédicos.

O coordenador-geral da brigada médica no Haiti, Norberto Ramos, afirmou que esta graduação é “o resultado do esforço de muitas pessoas”, um exemplo de “quanto podemos fazer juntos”. E ratificou o compromisso de Cuba de “continuar apoiando, com seus modestos esforços, este povo irmão”.

Em nome dos graduados de técnicos em manutenção e reparação de equipamentos biomédicos, Ovil Clervé, considerou “necessária” para seu país esta força técnica, ante a carência da mesma. E manifestou seu agradecimento a Cuba por sua “cooperação desinteresseira e a decisão de ajudar-nos”.

Os dois grupos — 120 agentes comunitários e 32 técnicos — são essenciais na reconstrução do sistema de saúde haitiano e têm sua origem na cooperação tripartida Brasil-Cuba-Haiti.

Os primeiros vão trabalhar na prevenção e promoção do atendimento primário, nomeadamente no programa materno-infantil, e os segundos em melhorar o atendimento médico na população, oferecendo apoio técnico especializado a todo o equipamento médico dos hospitais comunitários de referência, centros de saúde, instituições públicas e mistas do Ministério da Saúde Pública e População do Haiti.

A cooperação com o povo haitiano não se limita ao setor da saúde, também abrange a formação indispensável dos recursos humanos. Os cooperadores cubanos da saúde dão aulas nos dez departamentos da nação caribenha, esforço que permite preparar os especialistas haitianos.
Postar um comentário