quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Vídeo da ONU mostra que Haiti avança na reconstrução após três anos do terremoto

iBahia

Entre as melhorias no país, estão: centenas de quilômetros de ruas e estradas pavimentadas; 80% dos escombros do terremoto recolhidos; pessoas com deficiência já são atendidas em centros de reabilitação; mais de 470 mil empregos temporários gerados (40% para mulheres); o número de pessoas vivendo em acampamentos provisórios baixou de 1,5 milhão para 358 mil; mais de um milhão de crianças têm agora acesso à educação gratuita.


O terremoto matou mais de 200 mil pessoas
Foto: UNPhoto/Sophia Paris

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (Unic Rio) produziu um vídeo em lembrança da maior catástrofe natural já registrada nas Américas - o terremoto que atingiu o Haiti, no dia 12 de janeiro de 2010. A homenagem ressaltou os avanços na reconstrução do país.

Entre as melhorias apontadas, estão: centenas de quilômetros de ruas e estradas pavimentadas; 80% dos escombros do terremoto recolhidos; pessoas com deficiência já são atendidas em centros de reabilitação; mais de 470 mil empregos temporários gerados (40% para mulheres); o número de pessoas vivendo em acampamentos provisórios baixou de 1,5 milhão para 358 mil; mais de um milhão de crianças têm agora acesso à educação gratuita.

Segundo a ONU, a organização não tem poupado esforços para apoiar o governo e a população do Haiti na reconstrução do país. Cerca de 102 funcionários da instituição morreram no terremoto, a maioria deles integrantes da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah), que atua no local desde 2004. Vinte das vítimas foram brasileiras – entre elas, o vice-representante especial do secretário-geral da ONU, Luiz Carlos da Costa.

Depois do terremoto, o Haiti também sofreu com outros desastres naturais e com uma epidemia de cólera que matou quase oito mil pessoas. Houve progressos, mas ainda há muito a ser feito para alcançar a paz e a estabilidade.

Assista ao vídeo da ONU, na íntegra:

- Veja fotos da evolução do Haiti -
Postar um comentário