quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Diário do Pará - Pará | Militar morre de Aids após missão no Haiti

Para nossa reflexão...
O triste relato que você vai ler a seguir aponta para um dos maiores desafios para o Contingente Militar que atua pela MINUSTAH (Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti), especialmente, a Força de Paz Brasileira.
Muitos desses valorosos soldados da paz só conhecem a paz proposta pela Missão da ONU, mas continuam carentes da PAZ que excede todo o entendimento, a PAZ que não é conquistada ou sentida, a PAZ que é mais que pessoal, é PESSOA, é o CRISTO encarnado pelo Evangelho no cotidiano da vida, inclusive da vida militar em operação!
"Pai, que o Teu consolo, conforto e ânimo sejam superabundantes nesse momento de perda para essa esposa, filhos, parentes e amigos. E que a Paz que excede todo o entendimento alcance esses lares, e os corações dos companheiros de farda do Sd Raimundo Nonato."

Militar morre de Aids após missão no Haiti

Cinco meses depois de chegar da missão de paz ao Haiti, o o soldado Raimundo Nonato da Silva Junior, do 23º Esquadrão de Cavalaria de Selva de Tucuruí, morreu na manhã desta segunda-feira (24), na UTI do Hospital Regional de Tucuruí, após contrair o vírus da Aids.

O militar de 26 anos- há seis como soldado - esteve no Haiti de agosto de 2011 até abril de 2012. Raimundo deixou esposa e um casal de filhos. Segundo o que consta na Declaração de Óbito expedida pelo Hospital Regional de Tucuruí - HRT, o diagnóstico da causa morte foi à falência de múltiplos órgãos, em função da doença.

No mês de julho de 2011, 54 militares do 23º Esquadrão de Cavalaria de Selva de Tucuruí, seguiram para o Haiti compondo o 15º contingente da Companhia de Engenharia de Força de Paz no Haiti – BRAENGCOY.

Todos os militares passaram por baterias de exames no município de Marabá antes de embarcarem. Após a chegada todos os militares refizeram seus exames médicos. Raimundo Júnior, foi alertado para a realização de uma nova bateria de exames, devido a um problema identificado no primeiro exame.

No segundo exame, foi identificado o contágio viral no militar. O Exército orientou o militar a ter um acompanhamento no Centro de Testagem e Aconselhamento de Tucuruí – CTA, mas ele só compareceu ao local uma única vez, no dia 5 de setembro.

No Domingo (16), ele deu entrada no Pronto Socorro, com princípio de parada cardiorrespiratória, sendo encaminhado a Unidade de Tratamento Intensivo – UTI, onde a equipe realizou com sucesso sua reanimação, mas na manhã do dia 17, foi constatada a morte encefálica do paciente.

O soldado recebeu todas as homenagens militares em seu velório e sepultamento com a presença do pavilhão nacional, salva de tiros e silêncio em honra aos serviços prestados no Exército.

(Diário do Pará)
Postar um comentário