sexta-feira, 2 de março de 2012

O avanço missionário dos batistas brasileiros no mundo


Em 2011, após 9 anos sem conseguir atingir sua meta financeira, Missões Mundiais ultrapassou um alvo desafiador. Isso aconteceu devido a muito trabalho das igrejas e crentes brasileiros que amam a obra missionária e se envolveram em oração e na entrega de suas ofertas e vidas.
Como consequência deste esforço, no ano passado foram enviados 121 novos missionários para os campos e treinados mais 43 obreiros. Missões Mundiais enviou 204 voluntários que atuaram em projetos de curta duração e impactaram o Haiti, a Itália, a Índia e outros países. Também houve crescimento no número de campos com a abertura da República Centro-Africana. Neste ano já foram abertos mais dois campos africanos, Camarões e Chade. A meta de Missões Mundiais é enviar 800 missionários para 80 campos até o ano de 2013. Atualmente são 719 missionários que atuam em 65 campos, e já está sendo preparada a abertura de mais 15 campos. Com isso, os projetos cresceram e frutificaram. Os números são provas incontestes do avanço missionário.
Em 2011 foram 39 igrejas plantadas, 2.338 crentes batizados, 1.352 frentes missionárias abertas, entre núcleos de estudo bíblico, células e congregações. O PEPE, programa socioeducativo promovido pela JMM, alcançou 7.167 crianças com 246 unidades. No Mali/África foi construída uma maternidade, entre tantas outras realizações. Este ano o PEPE chegou a mais um país: Haiti. Em janeiro foram inauguradas as duas primeiras unidades desta nação que é considerada a mais pobre das Américas.
A abertura de novos campos e o envio de mais missionários são metas que estão sempre diante da JMM. Assim como o grande desafio da administração dos recursos que Deus tem confiado à nossa agência missionária. “Mas, pela fé, cremos que o povo de Deus não recuará, mas avançará em direção aos povos não alcançados. Para 2012 temos um alvo ainda mais desafiador e, pela experiência passada, sabemos
que vamos ultrapassá-lo também”, diz o Pr. João Marcos Barreto Soares, diretor executivo da JMM.
Na Campanha Missionária de 2012, a JMM leva às igrejas a realidade dos povos não alcançados, mas
principalmente falando de três países: China, Paquistão e Indonésia. A Campanha deste ano, mais uma vez, deseja conscientizar as igrejas sobre a necessidade de priorizarmos os cerca de 3.000 povos não alcançados e de conhecermos a realidade muçulmana para evangelizá-los. Em 2013 Missões Mundiais começa a treinar mais duas categorias do Projeto Radical – Voluntários sem Fronteiras: Sênior e Ásia. Atualmente a JMM mantém 18 missionários na China, mas sua meta é enviar, até 2015, mais 100 pessoas para aquele país. Para isso, é preciso que mais pessoas se apresentem para seguir aos campos.
Para que o avanço missionário dos batistas brasileiros continue avançando, contamos com nossos pastores, líderes, promotores de missões e crentes que queiram ver o mundo alcançado pela Palavra de Deus. Pois Cristo é a Paz que liberta povos e nações.
Postar um comentário