domingo, 1 de janeiro de 2012

Militar brasileiro morre em acidente na força de paz no Haiti | Brasil/Mundo

Correio do Estado

Soldado de 22 anos caiu de jipe do Exército e bateu a cabeça, diz coronel. Jovem era de São Paulo e integrava tropas da ONU desde setembro.

G1 31/12/2011 23h00

Um militar brasileiro que integrava a Missão da ONU para Estabilização do Haiti (Minustah) morreu no final da tarde de sábado (30) em um acidente de carro quando deixava a base do Batalhão 2 do Brasil, localizado na capital do Haiti, Porto Príncipe.

Segundo o tenente-coronel Sérgio Lamelas, relações-públicas do batalhão, o soldado Diego Mendes dos Santos, de 22 anos, fazia a segurança de um jipe militar que deixava a base quando teria se desequilibrado e caído do veículo de uma altura de cerca de 1,5 metro, batendo a cabeça no chão.

Apenas um intérprete haitiano o acompanhava naquele momento, pois ele estava na parte de trás do jipe. Ele não estava usando capacete balístico, diz o oficial, mas portava um fuzil.

“O soldado foi levado para o Hospital Militar da Argentina que integra a missão da ONU, onde foi socorrido. Mas morreu, possivelmente de traumatismo craniano”, afirmou o coronel ao G1.

O soldado era de São Paulo e integrava a tropa do 8º Batalhão de Polícia do Exército, localizada no quartel do Ibirapuera, na capital paulista. Ele estava no Haiti desde setembro, onde permaneceria por um período de 6 meses. O corpo será levado para a República Dominicana para ser embalsamado e deverá chegar ao país em uma semana.

O Brasil possui dois batalhões na missão da ONU no Haiti, totalizando cerca de 2.200 militares. Soldados brasileiros integram a Minustah desde 2004, quando a operação de paz foi criada para apoiar o governo local após uma onda de violência depor o então presidente Jean Bertrand Aristides. A partir de 2012, a previsão é de que haja uma redução do efetivo brasileiro em cerca de 250 homens.
Postar um comentário