quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Cólera matou cerca de 6.500 pessoas no Haiti nos últimos meses, diz ONG

Jornal do Brasil - Internacional

Renata Giraldi

Brasília – A organização não governamental (ONG) Médicos sem Fronteiras (MSF) informou que a epidemia de cólera no Haiti está sem controle e foi responsável por mais de 6.500 mortes nos últimos meses. "A epidemia não está sob controle e aí está a emergência da situação”, alertou a diretora adjunta da entidade, Pascale Zintzen.

A situação se agravou ainda mais com a temporada de chuva, seguida por tempestades e enchentes no país. Muitos haitianos ainda vivem de forma provisória desde o terremoto de 12 de janeiro de 2010. Também há problemas de abastecimento de água e o sistema de infraestrutura na região é frágil.

Pelos dados recentes do governo do Haiti, a epidemia de cólera foi responsável por 6.559 mortes e atingiu 465.293 pessoas, entre crianças e idosos. Nos últimos dias, em consequência das chuvas torrenciais, os casos se multiplicaram nas regiões Norte e Sudoeste.

O Haiti é o país mais pobre das Américas. Na última Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York, as autoridades haitianas reiteraram que o país depende do apoio e da ajudainternacional para promover as melhorias necessárias e fortalecer as instituições públicas.
Postar um comentário