terça-feira, 26 de julho de 2011

Brasil diz que redução de tropas no Haiti tem que ser gradual

Jornal do Brasil

Agência AFP

Brasil diz que redução de tropas no Haiti tem que ser gradual

O Brasil acredita que uma possível redução de tropas das Nações Unidas no Haiti deve ser feita de forma gradual.

O tema tem sido analisado pela ONU, e deve ser levado ao Conselho de Segurança para recomendação e aprovação.

Prioridade

A Missão de Estabilização no Haiti, Minustah, é liderada por um general brasileiro desde a sua criação em 2004.

Nesta entrevista à Rádio ONU, dentro da sala do Conselho de Segurança, a embaixadora brasileira, Maria Luiza Ribeiro Viotti, disse que a estabilidade da ilha tem que continuar sendo uma prioridade.

“É importante que qualquer eventual redução seja gradual para que o processo não comprometa a estabilidade que já se conseguiu conquistar. E é claro que a Missão continua a ter uma dimensão de um componente civil muito importante. Isso é justamente o que contribui para o fortalecimento das instituições do país e isso deve continuar.”

O Brasil é o maior doador de tropas para o Haiti. A Companhia de Engenharia do exército brasileiro tem ajudado nos trabalhos de reconstrução da ilha após o terremoto de janeiro de 2010.

O sismo matou mais de 200 mil pessoas e destruiu grande parte da infraestrutura da capital, Porto Príncipe.

Postar um comentário