terça-feira, 24 de maio de 2011

Congresso haitiano analisará nomeação do primeiro-ministro

Imagen activaPorto Príncipe, 23 mai (Prensa Latina) As relações perigosas entre o presidente haitiano, Michel Martelly, e um Congresso dominado pela oposição entrarão em jogo nesta semana, quando os parlamentares analisarem a proposição de primeiro-ministro realizada pelo presidente.

  A Câmera de Deputados e o Senado, em recesso até o próximo mês, devem ser reunido em dias próximos em sessão extraordinária para decidir se aprovarem a designação do empresário Daniel Gerard Rouzier como segundo homem no governo do Haiti.

Em um ambiente carregado de críticas e suposições sobre quem ocuparia o cargo, Martelly nomeou finalmente na passada sexta-feira a Rouzier, de 51 anos de idade, um dos homens mais ricos do país, executivo de uma planta elétrica e dono de uma revendedora de automóveis.

Se se aprovarem pelo Legislativo, Rouzier substituirá ao saliente Jean-Max Bellerive e ocupará o posto em um momento decisivo para a nação do Caribe, destruída por um terremoto em janeiro de 2010 e assolada depois por uma epidemia de cólera, com saldo de mais de cinco mil vidas.

O partido de Martelly, Resposta Camponesa, conta com apenas três assentos na Câmera baixa, de 99 possíveis, enquanto os dois hemiciclos estão dominados pela anterior plataforma dirigente, Inité, com 46 deputados e 17 senadores, de um total de 30.
Postar um comentário