domingo, 6 de fevereiro de 2011

Haiti registra 4.030 mortos por cólera

Imagen de muestraPorto Príncipe, 28 jan (Prensa Latina) A 4.030 ascende a cifra total de mortos pela epidemia de cólera que açoita o Haiti há dois meses, confirmou um boletim oficial.

  O relatório, divulgado pelo Ministério de Saúde Pública e População, indicou que até o dia 24 de janeiro foram registrados 209.034 contágios.

Apesar de continuaram as mortes, os estudos revelam que o impacto da epidemia começou a diminuir.

Segundo funcionários da Organização Panamericana da Saúde (OPS), agora os falecimentos se devem a uma infecção bacteriana.

Diante da nova situação, a OPS orientou uma investigação para avaliar uma possível contaminação em hospitais ou em casas através de medicamentos, alimentos ou outra fonte.

O primeiro caso de cólera neste território caribenho foi detectado no dia 19 de outubro na região de Artibonite.

Desde então o surto estendeu-se pelos 10 departamentos em que se divide este empobrecido país e chegou à República Dominicana, estado que compartilha com o Haiti a ilha A Espanhola.

As escassas condições de saúde e a falta de higiene neste território devastado no dia 11 de janeiro de 2010 por um terremoto propiciaram a expansão da doença.

Não obstante, instâncias multilaterais e nações de vários continentes, principalmente latino-americanas, mantêm a assistência.

Cuba e Venezuela destacam-se pela ajuda oferecida com fornecimentos de medicamentos, artigos de higienização e pessoal especializado para tratar a doença.

A Brigada Médica Cubana, integrada por mais de 1.300 profissionais da saúde, está a cargo de mais de 40 por cento dos afetados e tem o menor índice de letalidade, de ao redor de 0,54 por cento.
Postar um comentário