terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Candidato da situação vai deixar corrida presidencial no Haiti

(AFP) – Há 2 horas
PORTO PRÍNCIPE — O candidato da situação Jude Celestin, acusado de fraude, vai se retirar da corrida presidencial no Haiti, anunciou esta terça-feira um de seus assessores, o que pode ajudar a desbloquear a crise gerada após o controverso primeiro turno de novembro.
Celestin, afilhado político do presidente em fim de mandato René Preval, de quem é genro, não se apresentará ao segundo turno das controversas eleições presidenciais, disse à AFP o senador Moise Jean Charles, do partido governista Inité ('Unidade' em creole).

Celestin "escreverá ao CEP (Conselho Eleitoral Provisório) para informar sua retirada", disse o legislador.
O anúncio oficial da saída de Celestin será feito durante entrevista coletiva na quarta-feira, acrescentou.
Segundo os resultados preliminares do primeiro turno eleitoral de 28 de novembro, publicados pelo CEP no começo de dezembro, Celestin ficou em segundo lugar no primeiro turno eleitoral, em 28 de novembro, com 22% dos votos, atrás da ex-primeira-dama Mirlande Manigat (31%) e à frente, com 7.000 votos, do cantor Michel Martelly (21%).
Estes resultados, impugnados pela maioria dos candidatos em meio a acusações de fraude, desataram protestos e distúrbios que deixaram cinco mortos.
Também deixaram o Haiti em um limbo político, enquanto o país ainda luta por se recuperar de um terremoto devastador que, há um ano, deixou quase 250 mil mortos, e debelar uma epidemia de cólera, que matou quase 4 mil pessoas.
Uma missão de especialistas da Organização de Estados Americanos (OEA) analisou o pleito e recomendou a eliminação de Celestin do segundo turno, a favor de Martelly.
Com a saída de Celestin, disputarão o segundo turno Manigat e Martelly.
Espera-se que o CEP publique os resultados oficiais do primeiro turno eleitoral em 31 de janeiro.
Postar um comentário