sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Manifestantes enfrentam tropas da ONU no Haiti pelo quarto dia seguido

Haitianos dizem que soldados da Minustah trouxeram epidemia de cólera ao país

18 de novembro de 2010 | 18h 33

estadão.com.br
Manifestante queima pneu em Porto Príncipe. Foto: Emílio Morenatti/AP  
PORTO PRÍNCIPE - Manifestantes voltaram a enfrentar tropas da ONU e da polícia no Haiti no quarto dia de confrontos no país. A uma semana da eleição presidencial, eles protestam contra a epidemia de cólera que já matou 1,1 mil haitianos. Três pessoas já morreram desde o início das manifestações, na segunda-feira.
Veja também:mais imagens Olhar sobre o mundo: O drama da cólera no Haiti
Centenas de haitianos ergueram barricadas para bloquear ruas da capital, Porto Príncipe, e atiraram pedras contra veículos da ONU e de organizações não-governamentais. A polícia respondeu com bombas de gás lacrimogêneo.
Os manifestantes acusam tropas da Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah) de terem trazido a doença ao país. Para a ONU, os protestos têm motivação política.
Segundo o último balanço do ministério da saúde, 1.110 pessoas morreram e foram registradas 18.382 internações por conta da doença.
Leia ainda:
Com AP e Efe
Postar um comentário